Tejon e as mídias sociais

Foi em uma quarta-feira,  precisamente, no dia 07 de novembro. Após um dia cansativo, precisva ir à palestra do publicitário José Luiz Tejon Megido, cuja tema era   Comunicação: O código da Superação Pessoal e Empresarial.

Uma parceria entre TV Sudoeste,Shopping Conquista Sul, ACIVIC, CDL e SEBRAE permitiu, à nós estudantes, participar do evento. Aliás, fomos maioria.

Interessante ouvir o músico, publicitário, professor e exemplo de superação falar sobre comunicação.

No início da palestra foi abordado como a dúvida (que pode salvar)  e o engano (que pode ser fatal) são trabalhados na comunicação, se referindo à importância de eliminar o engano.

Como o ser humano é resultante da comunicação, como afirmou Tejon, ele classifica o processo de 4 formas. Sendo que a primeira é a comunicação de massa (por meio das mídias). A segunda é a Interativa (onde há a participação do público). A terceira é a interpessoal (pessoa/pessoa). A última e muito importante é a intrapessoal, que compreende o dialógo com a gente mesmo. Esse, segundo defende o palestrante, deve ser um ritual diário e a solução para muitos problemas.

Quanto ao poder da publicidade, o palestatnte disse que “produto é o que você faz na indústria. Marca é o que acontece na mente do cliente”. Ele complementa o raciocínio destacando a importância de saber contar uma história. Atualmente, essa história deve estar acompanhda de inovação, criatividade e ousadia. Intercalando, à todo momento, exemplos de boas histórias com boas pitadas de todos esses ingredientes.

A avaliação final do evento foi positiva, mas esperava ouvir com mais otimismo a respeito das mídias sociais.

Após 8 Ps, 9 tendências.

Li uma matéria que bem traz informações sobre o que estamos nesse semestre em Propaganda em Meios Interativos e Promoção. O texto informa, a partir de estudo de comportamento na internet, quais são as 9 tendências para o MKT Didital para buscar uma maior engajamento. Uma delas são as ferramentas de realidade aumentada. Uma aposta positiva para o varejo. No ponto de venda o consumidor terá cada vez mais plataformas tecnológicas nas gôndolas (tablets, por exemplo) que vão garantir mais informação sobre os produtos. 

Outra tendência apontada pelo estudo, é a necessidade das lojas estarem concetadas às redes sociais, praticamente, o tempo todo.

Maior participação  dos canais mobile no relacionamento organizações/público-alvo, computação em nuvem e a maior participação de pequenas e médias empresas nas redes sociais, são algumas das outras tendências apontadas pelo estudo. A relação completa pode ser verificada no site:

http://www.mundodomarketing.com.br/reportagens/digital

 

Precisão

Este P, como o próprio nome indica, também já resume bem a premissa dessa que é a última etapa do mareketing digital.

De onde são acesso? Quantos? Quanto tempo? Essas são algumas das perguntas  que devem encontrar respostas nessa importante e decisiva etapa de trabalho, que devem fazer uma análise dos todos os Ps. É a partir da mensuração do resultados, da criteriosa avaliação do caminho percorrido que será possível manter as estratégias adotas e ou rever todo o planejamento. Essa é a nova propaganda. Precisão na propaganda tradicional é praticamente impossível, muito complexo.

As plataformas de medição e identificação de acessos fornecem estatística pura. São muitos os números que indicam sucesso ou fracasso. Recomeçar do zero ou repetir estratégias? Tarefa que conta com a valiosa contribuição numérica das métricas.

 

Personalização

Quem não gosta de uma comunicação personalizada, que tenha junto ao seu nome  as informações que quer saber, no momento certo e da maneira que não te incomoda?

Esse é o perfil do consumidor atual, cada vez mais exigente. E a internet com todas as suas ferramentas permite conhecer o consumidor, como nenhum outro. É possível fazer uma comunicação one to one.

Aos que se dedicarem a esse tarefa, aplausos! Conhecer bem e melhor o consumidor, identificar os nichos, os gostos e as formas de aboradagens é fundamental para que além de consumir, esse usuário também seja capaz de divulgar, compartilhar e disseminar essa “conversa” positivamente.

Analistas de SEO e marketing digital valem ouro na disputa por cada consumidor em um mercado cada vez mais segmentado. 

 

 

Propagare

Intimamente ligado à promoção, a propagação não deve ser confundida com spam. Ela ocorre de consumidor para consumidor, e não da empresa para o consumidor. Portanto, esse é o momento crucial , sem diminuir a importância dos Ps anteriores, para fazer com que a empresa seja bem vista, bem falada e que tenha o conteúdo bem repercutido na rede.

A credibilidade que a empresa conquistar no mundo virtual. Em tempo de internet, com toda a velocidade e exigência que esse meio de comunicação anda é importante lançar mão de boas imagens, fotos, layouts profissionais é facilitar uma propagação mias rápida e fácil. Vivemos em um mundo onde a imagem diz muito e é capaz de atrair ou afastar pessoas.

De novo entra em cena a importância do conteúdo que deve ter o interesse, a relevância para o público alvo ou não.

O consumidor deve ser encarado, também, como um veículo capaz de replicar as informações referente à empresa. A viralização depende dele. Se não for do interesse desse público,  menos propagação. A quantidade de contatos com laços fortes também tem peso na propagação. O termo é esquisito, mas importante: whuffies.

“Comunicação viral é relacionamento com o mercado de forma inovadora”.  Nessa tarefa, é imprescindível conhecer bem o público. O “alfa” se interessa muito por causas sociais. O marketing de oportunidade também gera pontos a mais no ambiente vistual.

Daí, é saber e ter conhecimento e saber como se apropiar das tantas ferramentas que facilitam o processo de propagação.

 

Promoção!

Este P do Marketing Digital está mais direcionado para o tão sonhado e necessário engajamento. Aqui, vale toda estratégia para ficar próximo dessa meta, como concursos culturais, jogos, aplicativos e promoções com premiação, entre outras.

Bem planejada, essa deve ser capaz criar interesse nos alfas para que a ideia seja propagada na internet, fazendo que ocorra do Marketing Viral. Tal estratégia, assim como as outras, deve levar em consideração as etapas anteriores. Os 8 Ps se complementam, são fundamentais para resultado positivo.

Para o Buzz Marketing, o autor lembra que é “preciso planejar para multiplicar”. Deve haver uma preocupação de publicar o que é de interesse do consumidor, que o a ideia não morra no primeiro click. De novo a importância de conhecer e bem o seu público.

Quanto ao conteúdo, a simplicidade é mais, ainda para que seja implementada haja um complexo trabalho. Para o internauta, a mensagem deve ser simples, direta e capaz de conquista-lo a ponto dele voltar à pagina da promoção.

Unir estratégias de marketing viral e marketing de guerrilha. Aproveitar a “conversa” entre meio online e offline e estar atento aos acontecimentos do país e fora dele para aproveitar as oportunidades, sempre rende bons efeitos.

A Publicação

Concordo que a publicação é um dos “Ps” mais importantes. “O compartilhamento de conteúdo é rei”, a frase repetida no Guia Estratégico de Marketing Digital resume bem a importância desta etapa que é sinônimo de aglutinação, capacidade de gerar interesse das pessoas na internet.

A definição das palavras-chave é o primeiro passo, não esquecendo que esta etapa começa lá atrás, na pesquisa. Essas palavras soam como mágica, dizem muito sobre o comportamento do consumidor. A escolha certa das palavras favorece o processo de pontuação da página no Google, portanto contribui decisivamente para a encontrabilidade.

Mas sem conteúdo “in site” bom, farto e que interesse ao consumidor, nada disso é possível, muito menos parcelas no “search share” que garantem o desejado posto de primeira página do Google. Veja só a importância das palavras… Para ser mais precisa, 10 ou 20 no máximo, sendo que vale esforço maior a definição da palavra principal.

Optar por espaços destinados ao conteúdo “off site” desenvolvido pelo próprio consumidor também configura-se uma boa estratégia de negócio, com resultado efetivos para uma melhor encontrabilidade, e consequentemente, maior credibilidade para a empresa. Outro aspecto importante para melhorar a importância do Google ao site é a qualidade e a quantidade de links que referenciam o site.

Entradas Mais Antigas Anteriores